terça-feira, 1 de março de 2016

Trail de Conímbriga Terras de Sicó 2016


Foi no passado fim de semana, mais um Trail de Conímbriga - Terras de Sicó, prova bem conhecida do calendário nacional do trail, famosa por apostar nas longas distâncias. Foi das pioneiras dos “Ultra trails”!


Seguindo a tendência da modalidade, a prova rainha do evento tem vindo a aumentar a distância, estando presentemente nos 111 quilómetros. Demasiado para mim, obviamente, fico-me pela versão de 50K, que mesmo assim já fica um pouco acima das minhas possibilidades.

Em 2013 participei na versão curta que rondou os 25K, tendo ficado muito agradado com tudo, desde os trilhos propriamente ditos como, e sobretudo, com a organização de “O Mundo da Corrida” que é simplesmente do melhor que há.

Mais uma vez agora não defraudou. E apesar de o preço das inscrições ser um bocado “puxadote” (25€ no período mais económico) vale cada cêntimo do investimento.

Recomenda-se vivamente!

O dia esteve bastante bom, fresco e soalheiro, contrastando com o dia anterior em que os aventureiros dos 111K tinham apanhado chuva, frio e até neve. Pelos vistos não havia memória muito recente de cair neve naquelas bandas! Houve desistências em barda à conta do frio e consequente hipotermia!

A equipa do PelaEstradaFora esteve nos 50K representada ao melhor nível tendo o Paulo Amaro ficado em 20º da geral e 4º do escalão (eu, para não lhe ofuscar o brilho do resultado fui mais devagar ficando assim em 175º lugar da geral J ).

Quanto à corrida propriamente dita iniciou-se à hora marcada, percorrendo as ruas de Condeixa-a-Nova dirigindo-se depois para sul.

Não se esperavam grandes dificuldades além da distância, uma vez que o desnível positivo acumulado não era proporcionalmente grande.

Cerca dos 15 quilómetros de prova alcanço o colega ferroviário do BTTrain Coimbra Nuno Reis, que se estreava na distância das cinco dezenas e acabamos por seguir juntos até quase ao final.

Há que dizer de uma forma muito clara que esta organização do Mundo da Corrida é muito boa, proporcionando trilhos muito bem marcados e abastecimentos superlativos!

Nos abastecimentos havia de tudo, e em abundância, desde queijos, que por opção pessoal não provei, presunto, fiambre frango assado, pão, bolos, marmeladas, tomate e sal, bananas, laranjas, etc., etc.,…. Ah!!!  E também Sopa da Pedra!!!

Já perto do final entrámos numa zona chamada “O trilho da cascata”, que foi a parte que menos curti.

Trata-se de um trilho extremamente técnico serpenteando ao longo de um rio, com declives e degraus muito acentuados, muito escorregadio e que não permite grandes correrias.

Para complicar a situação, seguia na altura com os bastões o que tornava as coisas mais difíceis, uma vez que as todas as mãos eram poucas para nos segurarmos à vegetação existente!

Enfim, tenho de estudar uma maneira prática de tirar e recolocar os bastões na mochila sem ter de parar. Estes são muito úteis em certas condições, mas são um perfeito estorvo noutras!

Chego finalmente à meta com 7h32m e com uma dose bem aviada de 53 km!

Dentro de três semanas há o AX-Trail, Trail Serra da Lousã.

Boas corridas!
Passagem pelas ruínas de Conímbriga
Ainda as ruínas de Conímbriga
  
O "Je" com um olhar intrépido para a selfie
  
Presença constante dos bombeiros ao longo da prova
  
Descida íngreme a que a foto não faz justiça. O colega Nuno Reis vinha a comandar o pelotão!

Paulo Amaro, 20º da geral, 4º M45

4 comentários:

  1. Parabéns pela excelente prestação! Um abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado! Fez-se o que é possivel, sem entrar na fase de sofrimento! Grande abraço!

      Excluir
  2. Concordo com tudo!
    Prova bem organizada e com um percurso muito bonito. Excepto o trilho da cascata... Odiei...
    Beijinho

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como diria o Herman, "Não havia nexexidade!" :) Beijinho

      Excluir